19 de nov de 2012

Dia da Consciência Negra é comemorado com samba, música e festa no Rio

Dia da Consciência Negra é comemorado com samba, música e festa no Rio

    

POR Pedro Landim

Rio -  Assim que o sol despontar amanhã no horizonte, e o relógio da Central do Brasil marcar o número 6, as flores começarão a cair ao redor do busto de Zumbi dos Palmares. No movimento das baianas, água de cheiro para a lavagem espiritual do monumento, ao som de grupos de afoxé. Morto no mesmo dia 20 (em 1695), o líder dos quilombos renascerá durante o Dia da Consciência Negra ao som dos incontáveis ritmos inventados pelos negros no Brasil. Um feriado de canto, dança e celebração da cultura que abraça o País.
Dona Ivone Lara cantará no Imperator | Foto: Ivone Lara
Dona Ivone Lara cantará no Imperator
Foto: Ivone Lara
“O negro está deixando de ser negro americano para ser brasileiro. E o Rio tem esse espírito de luta pelos direitos, de ver o outro como igual”, diz o músico Moacyr Luz, sobre o sucesso de seu samba ‘Estranhou o quê?’. Ainda não lançado em CD, é cantado em uníssono nas rodas  do Rio, com levada ‘samba-rock’ — remetendo aos bailes negros dos anos 70 — e refrão que diz: “Estranhou o quê? O preto pode ter o mesmo que você”.
Na voz do cantor Álvaro Santos, será uma das atrações de hoje no Samba do Trabalhador, que faz homenagem antecipada a Zumbi no Clube Renascença, no Andaraí, onde amanhã haverá samba, feijoada e baile charme após a lavagem do busto, que também levará ao monumento capoeiristas para toques de berimbau, maracatu, passistas e ritmistas da Vila Isabel: por volta das 13h, a festa no Centro termina com o célebre samba-enredo ‘Kizomba, a Festa da Raça’, campeão com a escola em 1988.
Cantor se apresenta no Rio | Foto: Divulgação
Cantor se apresenta no Rio | Foto: Divulgação
“O Brasil respira a cultura negra, que transpõe as barreiras, é um referencial de autoestima. Mas ainda há casos graves de racismo, e se bobear o preto continua entrando pela porta de trás”, afirma Paulo Roberto dos Santos, presidente do Conselho Estadual dos Direitos do Negro, que criou a Agenda Única Rio Zumbi 2012 (www.cedine.rj.gov.br).
E o samba permanece congregando no Imperator, onde estrelas como Dona Ivone Lara, Dudu Nobre, Monarco e a Velha Guarda do Império Serrano tocam no feriado em homenagem a Silas de Oliveira, e autor de 16 sambas da escola.
Na Fundição Progresso, o soul e o funk comparecem hoje no evento Soul+Black, e após a meia-noite o feriado começa nas vozes de Claudio Zoli e do grupo farofa Carioca, com Elza Soares e Gabriel Moura. Na festa, será exibido o filme ‘Xica da Silva’.
Falando em cinema, começa na quarta-feira o 6º Encontro de Cinema Negro Brasil África e Caribe, com destaque para exibições ao ar livre na Pedra do Sal, na Gamboa (programação em www.afrocariocadecinema.org.br). O curador e homenageado é o ator e cineasta Zózimo Bulbul, primeiro protagonista negro de novela brasileira (‘Vidas em Conflito’, em 1969). Valeu, Zumbi.
Canto Negro no Feriado
O Samba do Trabalhador é hoje, às 16h30, no Clube Renascença. Rua Barão de São Francisco 54, Andaraí (3253-2322). R$ 10.
Na Fundição Progresso, o evento Soul+Black é hoje, com shows às 23h. Na Rua dos Arcos 24, Lapa (2220-5070). De R$ 20 (meia, primeiro lote) a R$ 60 (inteira, terceiro lote).
Amanhã, o evento Kizombi, com a lavagem do busto de Zumbi, baianas, capoeira, afoxés e ritmistas de samba ocorre das 6h às 13h, no Monumento Zumbi, na Av. Presidente Vargas, altura da praça 11.
Amanhã, no Clube Renascença, o evento começa ao meio-dia, com feijoada gratuita às 14h para as primeiras 150 pessoas (depois, R$ 15). A atriz Léa Garcia e Zózimo Bulbul serão homenageados. Haverá roda de samba e baile charme até às 22h. Entrada franca.
Amanhã, no Imperator, o show ‘Silas de Oliveira, o poeta dos carnavais’ começa às 20h, com ingressos a R$ 20 e R$ 10 (meia). Rua Dias da Cruz 170, Méier (2596-1090). 
http://odia.ig.com.br/portal/diversaoetv/dia-da-consci%C3%AAncia-negra-%C3%A9-comemorado-com-samba-m%C3%BAsica-e-festa-no-rio-1.516251

Nenhum comentário:

Postar um comentário