6 de set de 2013

"Quem trabalhou aqui pra valer foram o africanos"



Publicado em 04/09/2013

ALENCASTRO: “QUEM TRABALHOU AQUI
PRA VALER FORAM OS AFRICANOS”

Escravidão foi ilegal mesmo para as leis brasileiras da época, lembra professor brasileiro especialista em África.

Conversa Afiada republica texto e vídeo extraídos do Instituto Lula:

ÁFRICA: ENTREVISTA COM PROFESSOR ALENCASTRO


O professor da Sorbonne e da Fundação Getúlio Vargas Luiz Felipe de Alencastro conversou com o Instituto Lula sobre o legado da escravidão no Brasil. “Quem trabalhou aqui pra valer foram os africanos”. Numa passagem até hoje pouco estudada nas escolas, o professor lembrou que, desde a proibição do tráfico negreiro, em 1831, até a abolição da escravatura, mais de 700 mil africanos chegaram ao país. A escravização desses homens e mulheres era ilegal até mesmo para as leis brasileiras da época. “E isso foi ocultado a eles e a seus descendentes até 1888 [quando acabou a escravidão]“. Sobre o momento pós-abolição, ele conta que além de não receber nenhum tipo de ajuda, muitos negros foram perseguidos e até expatriados, numa tentativa de “branqueamento” da sociedade brasileira.Quase um século depois da abolição, em 1976, os dados estatísticos da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) revelaram o tamanho da desigualdade racial no Brasil.
CONTINUA na página:

Nenhum comentário:

Postar um comentário