10 de mar de 2016

O M.N.U e a OPERAÇÃO LAVA JATO - Em Defesa Da Democracia e Contra o Golpe


 O M.N.U e a OPERAÇÃO LAVA JATO. 

Em Defesa Da Democracia e Contra o Golpe.

    Após noventa dias da grandiosa Marcha das Mulheres Negras que mobilizou em Brasília cerca de cinquenta mil mulheres, que honraram a memória de nossa líder e fundadora do MNU Lélia González, Dandara, Aqualtune, Luíza Mahin e tantas outras heroínas negras, a direção do MNU, reunida em Salvador, no último fim de semana de fevereiro deliberou tornar público sua posição frente a operação Lava Jato e outras providências:

A elite brasileira sofreu em 2002, sua grande derrota eleitoral, o projeto Democrático e Popular, encabeçado pelos partidos progressistas, elegeram o sindicalista Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República Federativa do Brasil.

Tendo uma trajetória de controle total da sociedade, sustentado por uma aliança, entre setores dos poderes legislativo, judiciário, militar e os principais veículos de comunicação, a elite conservadora excludente e racista por excelência, apostava na incapacidade de governança, de um operário, retirante do nordeste brasileiro, em dirigir o destino desta nação.

Contando com o apoio dos movimentos sociais e setores progressistas, o Brasil, foi aos poucos dando sinais que dias melhores estava por vir e mudar a vida da grande maioria da população do país, majoritariamente afro descendente. Contudo aos poucos a gestão do presidente Lula, na perspectiva de ampliar a sua base de apoio no Congresso na perspectiva da “governabilidade”, buscou articula-se com setores conservadores outrora adversários políticos e inimigos declarado do povo brasileiro, assim em 2005, explode o Mensalão, nome fantasia instituído pela mídia da ação penal 470, constituindo-se como primeiro grande escândalo da era Lula, explorado fortemente pela oposição na esperança de interromperem o projeto Democrático e Popular, cuja mídia fez sua parte no sentido de induzir a população a rejeitar e repudiar o referido projeto.  

Em 2006 o Presidente Lula é reeleito, apesar da campanha ostensiva da mídia e seus aliados conservadores. Vale ressaltar que sabemos o quanto o judiciário colaborou com essa elite ao manipular os processos, não dando direito de defesa aos acusados, implementando a  velha tese da era nazista do “Domínio do Fato” tirando a liberdade de vários cidadãos  de forma no mínimo suspeita,  o tempo dirá, parafraseando Robert Nesta Marley.

Com essa nova aliança de “Governabilidade” o governo do Presidente Lula, implementou políticas que mudou a vida da maioria da população brasileira, as quais podemos citar a Lei 10. 639, que torna obrigatório o ensino da história da África e dos africanos no Brasil, bem como dos negros brasileiro; políticas para as comunidades Quilombolas, apesar da crescente dificuldades do governo em acelerar as titulações destas terras quilombolas; Luz Para Todos; Ciências Sem Fronteiras; Cotas nas Universidades e Prouni;  dentre tantas outras em especial a saída do Brasil do mapa da fome com a retirada de mais de 40 milhões de pessoas da linha da miséria absoluta, em razão do êxito do Bolsa Família.

Não podemos negar que erros foram cometidos, e não foram poucos, contudo tivemos nos últimos treze anos avanços jamais alcançados em toda história deste país. 

Isso para elite é inadmissível.

Para nós do Movimento Negro Unificado, entre os erros destacamos dois; a não democratização dos veículos de comunicação e o Controle externo do Judiciário, setores estes que hoje atuam como verdadeiros instrumentos anti Brasil, pró golpe.

Lula, concluiu seus mandatos elegendo a presidenta Dilma Rousseff, em 2010, entregando o país com uma aprovação de mais de 80% de popularidade.

A Elite já não sabia o que fazer, um operário além de cumprir seus dois mandatos consegue um fato histórico, eleger pela primeira vez uma mulher na presidência do país, derrota fatal da elite conservadora racista e machista.

Em 2014 a presidenta Dilma é reeleita em meio a uma crise internacional, cuja direita brasileira em parceria com o PIG (partido da imprensa golpista), tentam ludibriar o imaginário brasileiro. Inconformado com a derrota o PSDB e seus aliados tentam agora com a operação Lava Jato sob a coordenação de um Juiz federal , radicado em Curitiba aplicar um golpe no país com uma articulação entre setores do STF, MPF. Policia Federal, TSE, PGU.


SOBRE A OPERAÇÃO ACARAJÉ DA POLICIA FEDERAL.


ACARAJÉ : Pão de Alimento. 


REPUDIAMOS fortemente o uso de nosso alimento saboroso e sagrado em uma operação policial que trata de investigação de corrupção.

Acarajé para os nossos ancestrais é um alimento sagrado que se oferece aos Deuses da natureza em momentos de celebração.

Xango, deus da Justiça; Iansã, deusa das tempestades, raios e vulcões que com seus elementos sagrados cubram esta perfídia.

O Acarajé faz parte da nossa cultura, da nossa cidadania, é a nossa pertença.


DEFENDEMOS UMA PROFUNDA LIMPEZA NA POLÍTICA BRASILEIRA CRIMINALIZANDO PRINCIPALMENTE OS CORRUPTORES ENCOBERTOS NOS GRANDES CONGLOMERADOS ECONÔMICOS, QUE MANTÉM PARCELAS DA POPULAÇÃO NA MISÉRIA, EM RAZÃO DOS DESVIOS DE RECURSOS PÚBLICOS QUE DEIXAM DE SER INVESTIDOS EM POLÍTICAS COMPENSATÓRIAS E REPARATÓRIAS PARA A GRANDE MASSA EXCLUÍDA QUE É NEGRA.

Nós, enquanto Movimento Negro Unificado, uma das entidades representativa da luta dos negros e negras brasileiras somos a favor da investigação de todos os crimes de corrupção contra o patrimônio público, mas não podemos deixar de expor nossa opinião no momento que percebemos uma armação insustentável desses setores em destruir o país com manobras inaceitáveis a exemplo das investigações seletivas e o constante vazamento de informações que por lei deveria ser sigilosas.

Exigimos uma investigação profunda dos tesoureiros de todos partidos que também receberam dinheiro das empreiteiras, PSDB, PMDB, DEM etc, que não estão presos, que os envolvidos com a Mossack Fonseca sejam investigados, que o senador Aécio Neves, citado por quatro delatores seja investigado, que a operação Zelotes, Furnas, o triplex dos Marinhos em Parati no Rio de Janeiro sejam investigados, exigimos que  as informações sobre os escândalos da FIFA, que envolve a Globo, e seus processos de sonegação sejam investigados, que os 500 quilos de cocaína encontrados no helicóptero dos Parrelas em Minas Gerais sejam investigados.

Por tudo isso, solicitamos do STF, transparência nas investigações e que todos os setores envolvidos em desvios de recursos públicos, em corrupção sejam investigados, sem seletividade como esta sendo hoje.

Está claro para os olhos de todos brasileiros que setores do poder judiciário, polícia federal e ministério público não querem combater a corrupção e sim dar um golpe na nação, incitando o ódio entre os brasileiros e resgatando uma história de golpes como aconteceu na era Vargas e Jango.

Na condição de uma organização que surgiu no ano de 1978 em plena ditadura militar, lutando contra o racismo e pela volta do regime democrático, é inconcebível a manutenção desta sanha golpista.

Reafirmamos nossas reivindicações históricas para a construção de uma sociedade fraterna, inclusiva, sem racismo, sem machismo, sem homofobia, sem extermínio da juventude negra.


1)    PELA APROVAÇÃO IMEDIATA DO  FERIADO NACIONAL EM HOMENAGEM A ZUMBI E DANDARA NO DIA 20 DE NOVEMBRO;


2)    PELA PRESENÇA EFETIVA DE NEGROS E NEGRAS NO PRIMEIRO ESCALÃO DE TODOS OS GOVERNOS;


3)    PELA APROVAÇÃO DE UM PLANO NACIONAL DE COMBATE A LGBTFOBIA E SUA CRIMINALIZAÇÃO.


4)     PELA EFETIVA TITULAÇÃO DAS TERRAS QUILOMBOLAS.


5)     PELO APOIO INCONDICIONAL AS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS.


6)     PELO FIM DAS DIVERSAS FORMAS DE VIOLÊNCIAS CONTRA AS MULHERES NEGRAS;

      
       * PELO FIM DO FEMINICÍDIO DAS MULHERES NEGRAS;


       *PELO EMPODERAMENTO DAS MULHERES NEGRAS.


7)     PELO FIM DO EXTERMÍNIO DA JUVENTUDE NEGRA.


08)   POR REPARAÇÃO HISTÓRICA E HUMANITÁRIA AO POVO NEGRO.

09)   POR DEMOCRACIA E EM DEFESA DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.


 NÃO VAI TER GOLPE.


NÃO VAI TER GOLPE.



 NÃO VAI TER GOLPE!

NÃO VAI TER GOLPE!


Nenhum comentário:

Postar um comentário